Tratamento de Piscinas – Primeiros Passos

 

Primeiramente temos que desmistificar que a limpeza da piscina é somente aplicação do cloro. O cloro é importante porém é apenas uma das etapas do tratamento.

O que poucos sabem é que antes de iniciar a cloração e outros processos o ideal é medir os seguintes parâmetros:

  • pH
  • alcalinidade
  • dureza cálcica
  • e teor de cloro na água

Mantê-los na faixa considerada ideal favorece a ação dos sanitizantes e principalmente o conforto dos usuários. Ou seja, com esses parâmetros corretos, você economizará na hora de aplicar o cloro, por exemplo, ou o clarificante, pois o produto agirá com muito mais eficácia.

Então vamos lá!

Primeiramente você deve ajustar o pH.


pH

O pH pode variar de 0 a 14. Em piscinas residenciais o ideal é medi-lo semanalmente. Já em piscinas de uso coletivo, o controle deve ser diário ou de acordo com a legislação vigente.

O pH ideal da água da piscina está entre 7,2 e 7,6, bem próximo do pH da água pura e do globo ocular/lágrima. Quando o pH está abaixo de 7,0 (ácido), a água se torna irritante aos olhos e mucosas, além de provocar o aumento da corrosão nas tubulações e equipamentos. Já o pH acima de 7,8 pode tornar a água turva e iniciar o processo de incrustações.

Para medir o pH da água, indica-se o uso da fita teste, que é mais pratica e moderna, além de analisar todos os parâmetros de uma só vez (pH, Alcalinidade, Dureza Cálcica e Cloro livre)

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Se o pH estiver baixo (abaixo de 7,2) indica-se o uso do elevador de pH, que pode ser liquido (pH+) ou em pó (barrilha)
  • Se o pH estiver alto (acima de 7,6) indica-se o uso do redutor de pH, que pode ser liquido (pH-) ou em pó (sulfato de alumínio)

Alcalinidade

Ligada diretamente ao pH está a alcalinidade, que atua como tampão do pH, evitando variações, e o ideal para uma piscina é mantê-la entre 80 e 120 ppm. Isso traz estabilidade ao pH. Água com alcalinidade fora do ideal pode ficar turva, diminui também a ação do cloro, o pH fica instável, entre outros problemas.

Com a mesma fita teste você também medirá a alcalinidade.

  • Se a Alcalinidade estiver baixa (abaixo de 80 ppm) utilize o produto Elevador de Alcalinidade (bicarbonato de sódio)
  • Se a Alcalinidade estiver alta (acima de 200ppm*) e/ou pH alto, aplique o redutor de pH (pH-)

Dureza Cálcica

O terceiro parâmetro é a dureza cálcica. Apesar de ser muitas vezes deixada de lado no tratamento da água de piscinas, sua correção é de extrema importância. Quando abaixo da faixa ideal, torna a água corrosiva, podendo danificar equipamentos, tubulações e o desgaste de rejuntes. Já acima da faixa ideal, inicia o processo de manchas e incrustações, podendo até entupir tubulações e sistemas de aquecimento, além de favorecer a proliferação do vírus acanthamoeba (causador da ceratite infecciosa, podendo provocar cegueira).

O ideal é manter a dureza cálcica entre 100ppm e 250ppm.

  • Se o valor estiver menor que 100ppm, deve-se aplicar Cloreto de Cálcio.
  • Se o valor estiver acima de 250ppm, deve-se substituir parte da água até que se atinja a faixa ideal.

 


Porém antes de todo o processo de tratamento químico, é preciso fazer a limpeza física da água, que é a retirada de folhas, insetos e impurezas maiores da piscina, utilizando uma peneira e um cabo telescópico.

Após essa etapa, se a água estiver muito verde e com presença de algas nas paredes, recomenda-se a escovação das paredes. Isso fará com que as algas impregnadas nas laterais desçam até o fundo, facilitando na hora da aspiração. Essa etapa é importante também para remoção das algas que estão em áreas de difícil acesso ao aspirador, como cantos, quinas, paredes…

Aproveite também para limpar a borda da piscina engordurada, que fica em contato com protetores solares, poluição etc. Utilize um limpa bordas específico.


Terminado o processo de limpeza inicial, e depois realizado o acerto dos parâmetros fundamentais (pH, Alcalinidade, etc) é hora de deixar a piscina cristalina e pronta para o uso.

Para a realização de todos os processos de aplicação de produtos, como cloro, decantador, algicida, você precisará saber o volume da sua piscina.

Para isso, basta seguir o esquema abaixo:

Por exemplo, se sua piscina tem 8m de comprimento, 4 metros de largura e 1,2m de profundidade.

  • 8 x 4 x 1,2 = 38,4 m³

Sabendo o volume da piscina, poderá calcular quanto de cada produto será necessário


Algas

Um dos motivos que deixa a água na cor verde da água da piscina é a presença de algas, que surgem nas piscinas pela ação do vento e pela água das chuvas.

Para se proliferarem na água é necessário um conjunto de fatores como:

  • Falta de cloro
  • Excesso de matéria orgânica (folhas, animais, gordura do corpo, óleos bronzeadores, etc)
  • Parâmetros desajustados (ph, Alcalinidade, etc)

A piscina com algas geralmente fica com a cor esverdeada, com o fundo e as paredes escorregadios, deixando a água turva.

Para eliminar as algas você deve seguir os seguintes passos:

  • Após medir e acertar pH, Alcalinidade, etc, aplicar o Algicida de Choque. Deixar a água recirculando durante 2 a 4 horas.
  • *Lembre-se de escovar as paredes antes de aspirar o fundo.
  • No dia seguinte, aplicar o Clarificante e recircular por mais 2 a 4 horas, e aí deixe a água descansar.
  • Após esse período, que pode levar por volta de 10 horas, é hora de aspirar o fundo com o aspirador. Utilize o filtro na posição Drenar.

Dicas

  • Para evitar o aparecimento das algas, utiliza-se o algicida de Manutenção.
  • Verifique pH e alcalinidade periodicamente, evitando o surgimento de algas.
  • Mantenha a água sempre clorada.
  • Nos períodos de maior uso, esses cuidados devem ser intensificados.

Cloro

Por último mas não menos importante temos o tão comentado e famoso cloro. O Cloro é uma espécie de “desinfetante” da água, protegendo os banhistas contra micro-organismos nocivos à saúde dos banhistas, como fungos, bactérias, etc.

Além dos outros parâmetros citados, a medição frequente do teor de cloro é essencial para garantir a saúde dos banhistas e a qualidade da água. Realizar a cloração de costume sem avaliá-lo é um erro muito comum.

Alguns fatores como matéria orgânica (folhas de árvore, gordura corporal), incidência de chuvas, temperatura, número de banhistas, entre outros, podem alterar o consumo de cloro. 

O ideal é manter o teor de cloro entre 1 a 3ppm. Com os parâmetros de alcalinidade, pH e dureza cálcica ajustados, aplique o cloro ideal para a sua piscina, na quantidade indicada.


Dicas

  • Nunca aplique produtos para o tratamento da água da piscina sem antes medir os parâmetros. Um erro muito comum é aplicar cloro na piscina verde acreditando que o cloro irá clarear a água. O cloro é a ultima etapa do processo. Isso também vale para outros produtos, como clarificante e algicidas.
  • Um mito muito cultivado é que água de piscina com cheiro de cloro significa alta dosagem de cloro. Isso não é verdade. Água bem tratada não tem cheiro de cloro. O cheiro de cloro vem da ação do cloro com matéria orgânica (gordura corporal, bronzeadores, protetores solar, etc). Então é sempre importante eliminar essas fontes de matéria orgânica antes de aplicar o cloro.

Conheça nosso ecommerce

Acessar